Carro pega fogo em Triunfo após dono de veículo usar isqueiro

Fotos: Blog Junior Campos

Um carro pegou fogo na PE-350, em Triunfo, nesse domingo (12). De acordo com a Polícia Militar, o veículo, modelo Gol, foi encontrado em chamas por volta das 11h da manhã.

Quando chegaram ao local da ocorrência, as equipes confirmaram que não havia vítima dentro do automóvel. Posteriormente, a PM identificou o dono do carro, um agricultor de 30 anos.

O fato curioso é que, de acordo com testemunhas, o proprietário do Gol teria pedido um isqueiro emprestado para tocar fogo em alguma coisa.

E de repente, o carro incendiou. O imputado evadiu-se do local e após diligências foi localizado na Estrada Nova em Triunfo.

A polícia disse que o dono do veículo apresentava visíveis sinais de embriaguez alcoólica. Diante dos fatos, o imputado foi conduzido a delegacia local para a adoção das medidas cabíveis.

Gabarito oficial do Enem 2017 será divulgado na quinta-feira

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será divulgado na próxima quinta-feira (16) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A correção das provas é feita usando a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), em que o valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Dessa forma, um item em que grande número dos candidatos acertarem será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Já o estudante que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.

Por isso, não é possível calcular a nota final apenas contabilizando o número de erros e acertos em cada uma das provas. Dois candidatos que acertarem o mesmo número de questões podem ter pontuações diferentes.  O estudante só tem como saber a nota final no Enem quando o resultado sair.

A correção é feita por meio de um sistema de reconhecimento no qual a Fundação Getulio Vargas e a Cesgranrio extraem os dados com as respostas das questões objetivas de cada participante, durante a etapa de digitalização. Por isso, é imprescindível que o preenchimento do cartão-resposta tenha sido realizado com caneta esferográfica de tinta preta.

O Boletim de Desempenho deverá ser disponibilizado aos participantes em 19 de janeiro de 2018.

Luciano Huck pede prazo ao PPS

Janeiro de 2018 é o prazo dado pelo apresentador Luciano Huck sobre sua filiação ao PPS para disputar a Presidência da República. A informação foi dada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS). Raul e o presidente do partido, Roberto Freire, se reuniram com o comunicador na tarde da última quinta (9) e reforçaram o estreitamento de laços. Mesmo pretendido pelo DEM, Huck terá nova reunião com os pós-comunistas em meados de dezembro. Também é esperado o ingresso de outros membros do “Movimento Agora”, apadrinhado pelo global, no PPS.

Na quinta, após receber Jungmann e Freire, Huck jantou com o ex-presidente do BC, Armínio Fraga, e o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), cotado para disputar a vice. Entusiasta da candidatura do apresentador, Armínio tem articulado a aproximação de Huck com políticos.

Há cinco meses fazendo aproximações, o PPS está confiante no pro­jeto de Huck. “Ele nos pediu um prazo para se definir, até janeiro. O Huck tem toda uma vida construída, como comunicador e grande empresário de sucesso. Tem muito o que pesar antes de tomar a decisão”, contou. “Ele tem um apoio extraordinário na área econômica, com o Armínio, e também uma preocupação social partilhada com o Movimento Agora”, sublinhou.

Respondendo às críticas feitas pelo senador Aécio Neves (PSDB), de que a candidatura de Huck seria a “falência da política”, Raul Jungmann classificou a opinião do tucano de “equivocada”. “A política é aberta pra qualquer cidadão. Você tem uma crise muito grande e as pessoas estão procurando uma solução fora da política. O que não pode ocorrer é a antipolítica, uma tese autoritária que busca soluções simples pra problemas complexos”, analisa.

Caso realmente vença a corrida presidencial, Raul crê que Huck terá respaldo para governar. “Quem chega à Presidência chega respaldado pelo desejo popular. Além do mais, Huck é inteligente o bastante para aprender rápido e tem assessoria para isso.”

Abatido, Sport cai diante do lanterna e vê queda próxima

Retrato mais fiel do fracasso neste Brasileirão, o jogo deste domingo (12) expôs todas as fragilidades do Sport. Sem raça e qualidade, o time caiu diante do lanterna Atlético/GO por 2×0, sem oferecer muita resistência. A derrota agravou ainda mais a situação do Leão, que estacionou nos 36 pontos e ficou a três pontos de sair da zona de rebaixamento. Com a degola se aproximando, os leoninos precisam vencer três dos próximos quatro jogos para chegar aos 45 pontos e assim tentar evitar a queda para a Série B. O próximo confronto é diante do Palmeiras, fora de casa, na quinta-feira (16).

Sobre o jogo, foi de dar calo na vista. Assim pode ser definido o primeiro tempo do duelo. Fracos tecnicamente, os times ainda sofriam com o forte calor e a movimentação ficou ainda mais prejudicada. Sem Diego Souza, o treinador Daniel Paulista armou o time num 4-1-4-1, com apenas Anselmo à frente da zaga, liberando Rithely e Patrick para chegar mais próximo ao ataque. Essa formatação parecia que ia dar certo. Marcando sob pressão, logo nos minutos iniciais, o Sport chegou perto do gol. Patrick arriscou da entrada da área e a bola passou perto do travessão. E foi só. De uma forma inexplicável o Leão tirou o pé do acelerador e esfriou a partida, favorecendo os donos da casa.

Sem qualidade, o Dragão também não conseguia tirar muito proveito da situação. As chances ficaram escassas, desagradando os torcedores. A oportunidade só veio aparecer aos 41 minutos. E logo em forma de gol. Como tudo pode piorar, a situação ficou feia para os leoninos. Em corte mal feito por Patrick, a bola sobrou para Diego Rosa só tocar na saída de Magrão para abrir o placar. Em seguida, o Dragão quase amplia, mas o mesmo Diego Rosa chegou centímetros atrasado.

Na segunda etapa, o Sport voltou com Marquinhos no lugar de Anselmo. O time ganhou mais velocidade e passou a atacar mais, porém esbarrou na grande quantidade de passes errados e cruzamentos equivocados. E novamente os pernambucanos tiveram um começo promissor. Logo aos cinco minutos, Marquinhos cabeceou para a grande defesa de Kléver. E novamente… Foi só. Mesmo passando a pressionar um pouco mais, o Leão não conseguia penetrar na defesa adversária. Pior: não mostrava raça e vontade de reverter o quadro. E num “Não vale a pena ver de novo”, o Atlético/GO aplicou o castigo. Desta vez, aos 30 minutos. Em descida rápida, Diego Rosa recebeu e com tranquilidade driblou Magrão para tocar para o fundo do gol. Sem conseguir assustar, o Leão se mostrou abatido, um indício perigoso para quem ainda sonha em se livrar da queda para a Série B. Levantar a cabeça é fundamental na reta final de Brasileirão.

Segundo dia do Enem tem 32% de abstenção e 580 candidatos eliminados

O índice de candidatos que faltaram à segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, realizada hoje (12), foi de 32%. Cerca de 2,15 milhões de inscritos não compareceram às provas aplicadas neste domingo. Os candidatos responderam hoje questões de matemática e ciências da natureza (química, física e biologia). No domingo passado (5) foram aplicadas as provas de redação, linguagens e ciências humanas.

No primeiro dia de prova, foi registrada uma abstenção de 29,8%, com cerca de 2 milhões de candidatos faltosos. No ano passado, a abstenção média nos dois dias de Enem foi de 29,19%.

Neste ano, um total de 853 candidatos foram eliminados do Enem nos dois dias de prova, sendo 273 no primeiro dia e 580 no segundo dia. A maioria foi eliminada por descumprimento de regras do edital (842), nove por terem sido identificadas irregularidades nos detectores de metais e dois por recusa do dado biométrico.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, classificou esta edição como a mais tranquila aplicação do Enem nos últimos anos, com pouquíssimas ocorrências. Na avaliação dele, o índice de abstenção está dentro da média.

“Historicamente, o primeiro dia tem menos abstenção do que o segundo dia. É um dado que repete um comportamento padrão em exames anteriores. Não vejo isso como uma grande novidade”, disse. Ele lembrou que, a partir deste ano, o participante isento do pagamento da taxa de inscrição do Enem que não compareceu às provas e não justificar a ausência perderá o direito a nova isenção no ano que vem.

O ministro anunciou ainda que, em 2018, a inscrição no Enem será gratuita para todos os candidatos que forem aprovados no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que será aplicado no próximo domingo (19).

Segunda aplicação

Nos dias 12 e 13 de dezembro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio  Teixeira (Inep) fará a segunda aplicação anual do Enem 2017 para alunos que foram prejudicados na primeira aplicação e para as pessoas privadas de liberdade (PPL). De acordo com o instituto, um total de 3.581 alunos vão refazer as provas em dezembro por problemas na aplicação regular, como por exemplo em locais de prova em que houve corte no abastecimento de energia.

Resultados

O gabarito oficial do Enem será divulgado até a próxima quinta-feira (16) no Portal do Inep e no aplicativo do Enem. Os cadernos de questões de cada dia serão disponibilizados também no site do Inep e no aplicativo. Já o Boletim de Desempenho, que traz as notas idividuais dos participantes, deverá ser disponibilizado só  em 19 de janeiro de 2018.

O resultado do Enem pode ser usado em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Mercado eleva para 3,09% projeção da inflação este ano

O mercado financeiro aumentou levemente a projeção para a inflação este ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 3,08% na semana passada para 3,09%. Há quatro semanas, a expectativa estava em 3%. A projeção consta do boletim Focus, publicação divulgada hoje (13) no site do Banco Central (BC) com projeções para os principais indicadores econômicos.

Para 2018, a estimativa para o IPCA, que era 4,02%, subiu para 4,04%. As projeções para 2017 e 2018 permanecem abaixo do centro da meta de 4,50%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

Para alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 7,5% ao ano. A expectativa do mercado financeiro para a Selic ao final de 2017 e de 2018 segue em 7% ao ano. A última reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom), responsável por estabelecer a meta para a taxa Selic, está agendada para os dias 5 e 6 de dezembro.

A projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi mantida em 0,73% este ano. Para 2018, a estimativa de expansão se manteve em 2,50%.

Nova lei trabalhista entra em vigor no sábado; veja as principais mudanças

Quatro meses após ser sancionada pelo presidente Michel Temer, entra em vigor no sábado (11) a nova lei trabalhista, que traz mudançnças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). As novas regras valerão para todos os contratos de trabalho vigentes, tanto antigos como novos, segundo o Ministério do Trabalho.
As alterações mexem em pontos como férias, jornada, remuneração e plano de carreira, além de implantar e regulamentar novas modalidades de trabalho, como o home office (trabalho remoto) e o trabalho intermitente (por período trabalhado).

SAIBA MAIS SOBRE AS MUDANÇAS NAS RELAÇÕES TRABALHISTAS

O projeto engloba ainda mudanças nos processos trabalhistas e no papel dos sindicatos, tornando mais rigoroso o questionamento de direitos trabalhistas na Justiça e retirando a obrigatoriedade de pagar a contribuição sindical.

A nova lei não altera, no entanto, questões relacionadas ao salário mínimo, 13º salário, seguro-desemprego, benefícios previdenciários, licença-maternidade e normas relativas à segurança e saúde do trabalhador.

Alguns pontos da nova lei poderão ser colocados em prática imediatamente, a partir deste sábado. Um deles é que o período que o empregado gasta no trajeto de casa até o trabalho em transporte oferecido pela empresa, que não será mais computado na jornada.

Outras mudanças previstas precisarão ser negociadas entre trabalhadores e empresas, seja individualmente ou por meio dos sindicatos, como férias e banco de horas.

A nova legislação não vale para contratos que não são regidos pela CLT e têm contratação à parte que, segundo o Ministério do Trabalho, são específicos e cerca de 1% do total, como os servidores públicos e autônomos.
Veja abaixo os principais pontos da CLT que mudarão com a nova lei:

Acordo coletivo

Convenções e acordos coletivos prevalecerão sobre a legislação em pontos como jornada de trabalho, intervalo, plano de carreira, home office, trabalho intermitente e remuneração por produtividade.

Férias

Trabalhador de qualquer idade poderá tirar até três férias por ano, desde que um dos períodos seja maior que 14 dias e os outros dois tenham, no mínimo, 5 dias cada um. As férias não poderão mais começar nos dois dias que antecedem um feriado ou nos dias de descanso semanal, geralmente aos sábados e domingos.

Contribuição sindical

O pagamento da contribuição sindical, que equivale a um dia de trabalho e cujo desconto se dá no salário de abril, não será mais obrigatório.

Homologação

A homologação da rescisão de contrato de trabalho poderá ser feita na empresa, acabando com a obrigatoriedade de ocorrer nos sindicatos ou nas Superintendências Regionais do Trabalho.

Jornada 12×36

Será permitida a jornada em um único dia de até 12 horas, seguida de descanso de 36 horas, para todas as categorias, desde que haja acordo entre o empregador e o funcionário.

Jornada parcial

Os contratos de trabalho poderão prever jornada de até 30 horas semanais, sem possibilidade de horas extras, ou até 26 horas, com até 6 horas extras, pagas com acréscimo de 50%.

Intervalo

O intervalo dentro da jornada de trabalho poderá ser negociado, desde que tenha pelo menos 30 minutos em jornadas superiores a 6 horas.

Banco de horasA compensação das horas extras em outro dia de trabalho ou por meio de folgas poderá ser negociada entre empresa e empregado, desde que ocorra no período máximo de seis meses. O empregador que deixar de dar as folgas no prazo terá de pagar as horas extras, com acréscimo de 50%.

Higiene e troca de uniforme

A empresa não precisará mais computar dentro da jornada as atividades de descanso, lanche, interação com colegas, higiene pessoal, troca de uniforme, tempo gasto no trajeto ou período que o empregado buscar proteção na empresa em caso de enchentes ou violência nas ruas, por exemplo.

Trabalho intermitente

A nova lei prevê o trabalho intermitente, que é pago por período trabalhado. Quem trabalhar nessas condições terá férias, FGTS, previdência e 13º salário proporcionais. O trabalhador receberá o chamado salário-hora, que não poderá ser inferior ao mínimo nem ao dos profissionais que exerçam a mesma função na empresa.

Home office

No home office ou teletrabalho, não haverá controle de jornada, e a remuneração será por tarefa. No contrato de trabalho deverão constar as atividades desempenhadas, regras para equipamentos e responsabilidades pelas despesas. O comparecimento às dependências do empregador para a realização de atividades especificas não descaracteriza o home office.

Demissão consensual

Haverá a possibilidade de acordo na rescisão de contrato, com pagamento de metade do aviso prévio e da multa de 40% sobre o FGTS. O empregado poderá ainda movimentar até 80% do valor depositado na conta do FGTS. No entanto, não terá direito ao seguro-desemprego.

Gorjetas e comissões

Comissões, gratificações, percentagens, gorjetas, prêmios, ajuda de custo como auxílio-alimentação, diárias para viagem e abonos não precisam mais integrar os salários e, consequentemente, não incidirão sobre o cálculo dos encargos trabalhistas e previdenciários, como FGTS e INSS.

Remuneração por produtividade

O pagamento do piso ou salário mínimo não será obrigatório na remuneração por produtividade, e trabalhadores e empresas poderão negociar todas as formas de remuneração que não precisam fazer parte do salário.

Plano de carreira

O plano de carreira poderá ser negociado entre patrões e funcionários sem necessidade de homologação nem registro em contrato, podendo ser mudado constantemente, mas somente para quem recebe salário mensal igual ou superior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do INSS (R$ 11.062,62).

O recurso da arbitragem poderá ser usado para solucionar conflitos entre os empregadores e os funcionários que recebem esse valor. Já para quem ganha menos que R$ 11.062,62, o plano de cargos e salários continuará a ser negociado por meio dos sindicatos.

Equiparação salarial

A equiparação salarial poderá ser pedida quando trabalho é prestado para o mesmo estabelecimento, ou seja, empregados que exercem a mesma função mas recebem salários diferentes não poderão pedir a equiparação quando trabalharem em empresas diferentes dentro do mesmo grupo econômico. Não haverá ainda possibilidade de fazer o pedido argumentando que um colega conseguiu a equiparação via judicial.

Ações na Justiça

O trabalhador que faltar a audiências ou perder ação na Justiça terá de pagar custas processuais e honorários da parte contrária. Haverá multa e pagamento de indenização se o juiz entender que ele agiu de má-fé. No caso de ações por danos morais, a indenização por ofensas graves cometidas pelo empregador deverá ser de no máximo 50 vezes o último salário contratual do trabalhador. Será obrigatório ainda especificar os valores pedidos nas ações na petição inicial.

Termo de quitação

Será facultado a empregados e empregadores firmar o chamado termo de quitação anual de obrigações trabalhistas perante o sindicato da categoria. No termo serão discriminadas as obrigações cumpridas mensalmente tanto pelo empregado quanto pelo empregador.

Caso o empregado queira questionar algo na Justiça depois, terá de provar as irregularidades alegadas na ação, com documentos e testemunhas.

Terceirização.

Haverá uma quarentena de 18 meses que impede que a empresa demita o trabalhador efetivo para recontratá-lo como terceirizado. O terceirizado deverá ter as mesmas condições de trabalho dos funcionários da empresa-mãe, como atendimento em ambulatório, alimentação em refeitório, segurança, transporte, capacitação e qualidade de equipamentos.

Autônomos

A nova lei prevê que as empresas poderão contratar autônomos e, ainda que haja relação de exclusividade e continuidade, não será considerado vínculo empregatício.

Gestantes

As gestantes e lactantes poderão trabalhar em atividades de grau mínimo e médio de insalubridade, a não ser que apresentem atestado emitido por médico de confiança que recomende o afastamento delas durante a gestação ou lactação.

Validade das normas coletivas

Os sindicatos e as empresas poderão definir os prazos de validade dos acordos e convenções coletivas, bem como a manutenção ou não dos direitos ali previstos quando expirados os períodos de vigência. E, em caso de expiração da validade, novas negociações terão de ser feitas, pois o que havia sido estabelecido em convenções ou acordos perde a validade imediatamente.

Plano de Demissão Voluntária

O trabalhador que aderir ao plano de demissão voluntária (PDV) dará quitação plena e irrevogável dos direitos referentes à relação empregatícia, ou seja, não poderá pedir na Justiça do Trabalho os possíveis direitos que perceba depois que foram violados.

Do G1

Após denúncia, família rejeita vitima estuprada pelo pai há 11 anos

Uma adolescente de 17 anos denunciou ao Conselho Tutelar de Jucás que vinha sendo estuprada pelo próprio pai há 11 anos – desde que era uma criança de 6 anos. O caso foi levado ao Ministério Público e à Polícia Civil, que prendeu o suspeito nesta quarta-feira (9). Após a denúncia, porém, a vítima foi rejeitada pela família.

O delegado responsável pelo caso informou ao G1 haver indícios suficientes para manter o suspeito preso, ainda que ele e a família negue as acusações da garota.

“Ela vinha sofrendo abusos desde os seis e sofria ameaças para não contar sobre o caso. Ela disse em depoimento que sofria abusos de todas as formas, são detalhes que é melhor nem descrever”, disse Thiago Paixão da Silva.

A garota teria relatado nas denúncias que o pai chegava a amarrá-la a uma cama enquanto cometia os abusos. Outras testemunhas também foram ouvidas pela polícia. “A juíza entendeu que houve elementos suficientes para determinar o mandado de prisão, e a gente espera que ela mantenha também essa prisão”, acrescentou o delegado ao portal.

De acordo com a promotoria responsável pelo caso, o grupo que oferece assistência à garota solicitou um pedido de acolhimento institucional, após a rejeição dos parentes.

Maridos queimam esposas com gasolina no interior de Pernambuco

Duas mulheres foram queimadas com gasolina pelos respectivos companheiros em um intervalo de 10 dias. O primeiro caso aconteceu no dia 29 de outubro, em Sertânia. Jucileide Silva Barbosa chegou durante a noite ao Hospital da Restauração (HR), no Recife, com a face, membros superiores e tronco queimados. Segundo o chefe da Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital da Restauração, Marcos Barreto, a mulher é uma paciente de alto risco, com queimadura profunda de 50% na superfície corporal. “A paciente vem evoluindo bem, mas ainda irá passar por algumas cirurgias reparadoras. É possível que tenha muitas sequelas, principalmente estéticas”, relata. Ainda segundo o médico, Jucileide não tem previsão de alta e corre alto risco de vida.

Após 10 dias da internação de Jucileide, outra mulher chegou ao HR após ser queimada com gasolina também pelo companheiro. Na noite da última terça-feira (8), Mirela dos Santos de Oliveira, de 26 anos, de Abreu e Lima teve a face, pescoço e tronco queimados. Segundo o médico Marcos Barreto, 50% da superfície corporal foi comprometida por queimaduras de terceiro grau. “Foi preciso fazer alguns procedimentos cirúrgicos principalmente porque ela tem um edema brutal na face, queimaduras no tórax, face, dorso, raiz das coxas e nos dois braços”, relata.

Ainda segundo o médico , as ocorrências de mulheres queimadas com gasolina por parceiros se tornou comum. “Atendemos casos assim pelo menos uma vez na semana”, afirma. As queimaduras de Mirela alcançaram as veias. A grande preocupação da equipe médica é relacionada às lesões faciais e inalatórias provocadas. “A paciente inalou as chamas e queimou o nariz. Hoje ela está com uma tosse seca e isso é um componente complicador na condução do processo. Ela está respirando com auxílio de fisioterapia, mas é possível que precise colocá-la na ventilação mecânica devido a lesão pulmonar”, explica. O casos serão investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Fonte: Diário de Pernambuco

Governador chama operação da PF de espetáculo desproporcional

O governo do estado de Pernambuco se pronunciou oficialmente no final da manhã desta quinta-feira sobre a Operação Torrentes, deflagrada na manhã desta quinta-feira pela Polícia Federal para desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco. Ao todo 70 mandados judiciais estão sendo cumpridos no estado, sendo 15 de prisões temporárias, 19 de conduções coercitivas e 36 de busca e apreensão. A ação tem como alvos o Palácio Campo das Princesas (sede do governo do estado), o prédio da Vice-Governadoria, no bairro de Santo Amaro, além de imóveis nos bairros da Torre, Graças e Beberibe – todos do Recife – e de Casa Caiada, em Olinda.

Em nota, o governador Paulo Câmara classificou a operação de “espetáculo desproporcional” e ponderou que os prazos de prestação de conta ainda estão em curso. Confira o texto na íntegra:

Com relação à operação da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União realizada hoje (09.11) em prédios da Secretaria da Casa Militar do Estado, o Governo de Pernambuco reafirma a disposição de prestar todos os esclarecimentos necessários, como sempre tem feito quando solicitado por órgãos de controle e fiscalização. A Operação Reconstrução, ocorrida a partir de julho de 2010, envolveu recursos advindos do Estado de Pernambuco e da União, dirigidos ao atendimento emergencial às 120 mil pessoas da Zona da Mata Sul atingidas pela enchente, bem como o trabalho de reconstrução das cidades. As prestações de contas respectivas foram apresentadas a tempo e modo às autoridades competentes, estaduais e federais. Não foi descumprido nenhum prazo ou foi negada nenhuma informação por parte do Governo de Pernambuco. 

Com relação à Operação Prontidão, realizada após a enchente deste ano de 2017, os prazos de prestação de conta ainda estão em curso. A Operação Reconstrução construiu a Barragem de Serro Azul e cinco hospitais, o Hospital Regional de Palmares, os hospitais municipais de Água Preta, Cortês, Barreiros e de Jaqueira.  A Operação Reconstrução também entregou 12.131 mil casas; recuperou ou reconstruiu 71 pontes, recuperou 185 vias urbanas e 28 muros de arrimo em diversos municípios atingidos.

A Operação Reconstrução recuperou, ainda, 63,13 quilômetros de rodovias e 203 quilômetros de estradas vicinais; reconstruiu 29 escolas atingidas, revitalizou a orla de Palmares; recuperou e reconstruiu 123 bueiros e 11 passagens molhadas, promoveu a dragagem do Rio Una e criou a Rede de Monitoramento Hidrometeorológico. É absolutamente lastimável o processo de espetacularização negativa das atividades de controle da atuação pública. O que assistimos hoje é exemplo da grave prática de buscar criminalizar toda a atuação dos agentes públicos e políticos. Os trabalhos da Operação Reconstrução envolveram grande número de servidores públicos, que realizaram um esforço extraordinário na missão de minimizar o sofrimento que as enchentes causaram à população pernambucana. 

É lamentável a operação desproporcional realizada no Gabinete do chefe da Casa Militar, no Palácio do Campo das Princesas. O acesso a todos os documentos e equipamentos ali localizados, assim como a qualquer outro documento público, poderia ter sido solicitado sem a necessidade de qualquer ordem judicial. Logo que disponha de mais informações, o Governo de Pernambuco voltará a se pronunciar publicamente.

Incêndio destrói galpão de novela em estúdio da Rede Globo

Um incêndio atinge, na noite desta quinta-feira (9), um galpão dos estúdios da Rede Globo no bairro de Curicica, no Rio de Janeiro. Segundo a emissora, o incêndio começou por volta das 18h (horário de verão) no galpão de apoio às gravações da novela “Deus Salve o Rei”, prevista para estrear em janeiro de 2018.

Ainda segundo a Globo, o local foi evacuado, não houve feridos e bombeiros estão no local.

Folhetim
A próxima novela das sete, “Deus Salve o Rei”, será ambientada em castelos medievais, com cenários instalados em um grande galpão. Bruna Marquezine, Marina Ruy Barbosa e Tatá Werneck estão no elenco.

Os atores têm gravado parte de suas cenas com um fundo verde, onde posteriormente serão aplicadas imagens de florestas e bosques. A trama de Daniel Adjafre tem investido especialmente em figurino e cenografia.

Relator da Previdência confirma contribuição mínima em 15 anos

Após reunião com o presidente Michel Temer e parlamentares, o relator da reforma da Previdência, Artur Maia (PPS-BA) confirmou que a nova proposta de reforma da Previdência manterá o tempo mínimo de contribuição em 15 anos. O relatório que havia sido aprovado na comissão previa que fosse aumentado o tempo mínimo de contribuição para 25 anos.

O aumento do tempo de contribuição prejudicaria principalmente as pessoas mais pobres, que têm mais dificuldade de encontrar empregos formais e, assim, contribuir com a Previdência Social. A idade mínima, por outro lado, afeta mais os trabalhadores com maior renda. Os trabalhadores com salários mais altos têm se aposentado pela regra atual que permite a aposentadoria após 30 anos de contribuição (mulher) e 35 anos (homem). Nessa categoria, não existe a exigência de uma idade mínima.

Além desta mudança, um dos trechos mais criticados do relatório aprovado, Maia afirmou que outros pontos importantes são a retirada de menção à aposentadoria de trabalhadores rurais familiares. Afirmou ainda que o texto não deve mexer nas regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é recebido por pessoas deficientes e idosos de baixa renda.

Segundo Maia, também deve haver na nova proposta um dispositivo para que a Desvinculação de Receitas da União (DRU) não atinja as receitas da Previdência. Devem ser mantidos no texto – uma versão mais enxuta da reforma, que enfrenta grande resistência do plenário da Câmara e é o principal pilar da agenda econômica do governo- a mudança na idade mínima e a regra de transição.

Quem pretendia se aposentar pelo tempo de contribuição terá que obedecer uma idade mínima que chegará a 62 anos para mulheres e 65 para homens. As idades começarão em 53 (mulher) e 55 (homem) e subirão um ano a cada dois anos, a partir de 2020, segundo o relator.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que também participou da reunião com os líderes partidários na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou esperar que a economia em dez anos chegue a 50% da proposta original, mas não quis falar em números.

Apesar de o relator e o governo continuarem a dizer que do ideal é fazer o mínimo de alteração possível no relatório que saiu da comissão, a expectativa é que os líderes parlamentares peçam mudanças significativas no texto, que depois será apresentado em plenário.

“Nós estamos no meio de um processo negocial no momento”, afirmou Meirelles. De acordo com ele e com Maia, não foi acordado na reunião que a reforma será votada. Os líderes teriam apenas se comprometido a conversarem com as suas bancadas durante a próxima semana para negociar uma votação possível no plenário da Câmara, onde a proposta precisa de 308 votos para ser aprovada.

Comissão aprova PEC que impossibilita aborto

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 8, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que põe em risco as formas de aborto previstas atualmente pelo Código Penal. Tão logo os votos necessários foram alcançados, a votação do texto principal foi interrompida e integrantes da comissão que atuam contra todas as formas de interrupção da gravidez comemoraram e cercaram a mesa de votação para uma sessão de fotos.

Enquanto isso, a deputada Erika Kokay (PT-DF), contrária ao projeto, discursava: “Aqui se aplaude a morte de muitas mulheres vítimas de violência”, dizia. O desfecho ocorreu depois de tensa sessão, iniciada às 11h e interrompida no meio da tarde.

Originalmente, a PEC tratava da extensão da licença maternidade para a trabalhadora que tiver bebê prematuro. Pela proposta, a licença à gestante com duração de 120 dias pode ser estendida, sem prejuízo de emprego e salário, à quantidade de dias que o recém-nascido ficar internado, não podendo ultrapassar os 240 dias.

Sob influência da bancada evangélica, o relatório final do deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) incluiu uma mudança no artigo primeiro da Constituição – que versa sobre os princípios fundamentais – enfatizando no texto “a dignidade da pessoa humana desde a sua concepção”. “Cabe-nos observar que, se protegemos, de forma justíssima, aquele que já vivia e prematuramente deixou a proteção materna, concedendo uma ampliação da licença maternidade à sua genitora, não podemos deixar de explicitar, ainda mais, a sua proteção no âmbito uterino, desde o seu início, isto é, desde a concepção”, pregou o relator.

Depois da aprovação do texto principal, a sessão foi novamente interrompida. Agora, será preciso votar os destaques, dentre os quais um que retorna o texto original da proposta e suprime o trecho do aborto. O deputado Jorge Solla (PT-BA), embora favorável à aprovação da supressão, admite que dificilmente o texto voltará à proposta original. “Somente se houvesse uma mudança da relação de forças da comissão”, disse.

PF realiza operação no Palácio do Governo de Pernambuco e na Vice-Governadoria

A Polícia Federal de Pernambuco deflagrou, na manhã desta quinta-feira (9), uma operação no Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo de Pernambuco, e na Vice-Governadoria, na avenida Cruz Cabugá. A “Operação Torrentes” é realizada junto com a Controladoria-Geral da União e da Procuradoria da República de Pernambuco e visa desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco. Também são realizadas ações em outros pontos do Recife e Região Metropolitana, como o Edifício Estevão II, 1735, na Avenida José Augusto Moreira, no bairro de Casa Caiada, em Olinda.

De acordo com a PF, a investigação teve início no ano de 2016, a partir de um relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União com relação aos gastos efetuados pela Casa Militar da orde de R$ 450 milhões que lhe foram repassados pela União na denominada “Operação Reconstrução”, para assistência às vítimas das enchentes que devastaram diversos municípios da Mata Sul de Pernambuco em junho de 2010.

Naquela ocasião verificou-se que a depender do objeto licitado, funcionários da Secretaria da Casa Militar direcionavam os contratos a diversos grupos empresariais em troca de contrapartidas financeiras. Também foram verificados indícios de superfaturamentos e inexecução de contratos recentemente firmados pela Secretaria da Casa Militar com recursos públicos federais para a “Operação Prontidão”, que visava a reestruturação dos municípios da Mata Sul atingidos pelas chuvas torrenciais ocorridas em maio deste ano.

Fonte: Folha Pe

Nomofobia: quando o uso de tecnologias vira doença

Como muitos de sua geração, o estudante L.L., 29 anos, ama computadores. Mas o apego à tecnologia começou a afetar os estudos, o trabalho, o relacionamento com a família e amigos. Virou uma forma de evitar as pessoas. Foi quando viu que precisava de ajuda.

L.L. sofre de dependência digital, ou nomofobia (do original “no mobile fobia”), uma patologia com consequências psíquicas, sociais e físicas. Em setembro, ele iniciou o tratamento no Instituto Delete, o primeiro do Brasil especializado em detox digital e que presta atendimento gratuito.

Instalado no Instituto de Psiquiatria (Ipub) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Delete foi criado em 2013 pela psicóloga Anna Lucia King e desde então avaliou 800 pessoas com algum tipo de dependência tecnológica. “Comecei a perceber que os pacientes tinham dependência de tecnologias como celular, computador. Uma dependência não natural, mas relacionada a algum transtorno”, conta Anna Lucia

Os recém-chegados passam por uma triagem da equipe multidisciplinar do Delete e são submetidos a questionários para identificar a origem da dependência. “Fazemos uma entrevista psicológica. Depois o psiquiatra avalia se há algum transtorno relacionado. Pode ser transtorno de ansiedade, pânico, obsessão compulsiva, fobia social”, explica Anna Lucia, que cita WhatsApp, Facebook, Instagram e jogos on-line como as tecnologias com maior registro de dependência.

Tratar os transtornos relacionados – ou transtornos de base – pode exigir medicação. Além de problemas emocionais, a nomofobia também causa prejuízos físicos. A fisioterapeuta Mariana King Pádua, que atende no Delete, explica que o uso prolongado de smartphones, por exemplo, causa tanta pressão no pescoço que faz a cabeça pesar de seis a dez vezes mais que o normal, devido aos longos períodos em que fica inclinada.

“A musculatura do pescoço não é preparada para sustentar essa carga”, explica. O tratamento é oferecido durante algumas horas por semana e sua duração varia conforme o caso. Os pacientes são divididos em três categorias: consciente, abusivo e dependente.

Linha tênue

O objetivo do tratamento não é demonizar as tecnologias, mas fazer com que os dependentes aprendam a usá-las de forma saudável. Exercícios, trocas de experiências e ensinamento da chamada “etiqueta digital”, ou seja, as boas práticas no uso das tecnologias, ajudam a transformar o uso abusivo em consciente.

Segundo o pesquisador e orientador especializado em Mídias Digitais no Delete, Eduardo Guedes, usar muito a tecnologia por si só não indica dependência, mas todo usuário dependente sempre a utiliza de forma exagerada. “O uso abusivo é quando o virtual atrapalha o real, e você perde o controle. Esse nível de perda de controle é algo muito tênue”, explica.

Uso consciente

A forte presença das tecnologias na vida moderna pode dificultar a identificação do problema. Muitas vezes, o próprio usuário não percebe como a dependência afeta sua vida e precisa da interferência de pessoas próximas para procurar ajuda.

Foi o caso do estudante H.B, de 24 anos, levado pela mãe ao Delete, onde trata desde agosto a dependência em jogos de computador. “Nem fui eu que notei [o problema]. A gente se acostuma com isso, é difícil largar”, conta. A moderação é difícil de se alcançar em um mundo onde tecnologias como a Internet são onipresentes. Segundo relatório da ONU sobre economia da informação, publicado em outubro, o Brasil é o quarto país mais conectado do mundo em número de usuários na Internet.

O informe “Economia da Informação 2017: Digitalização, Comércio e Desenvolvimento”, da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), mostra que em 2015 o país tinha mais da metade da população (120 milhões de pessoas) conectada à Internet, atrás de China (705 milhões), Índia (333 milhões) e Estados Unidos (242 milhões).

As atividades principais dos brasileiros se relacionam à comunicação (85%), como o envio de mensagens pelo WhatsApp e o uso de redes sociais como Facebook, Instagram ou Snapchat (77%), segundo o Comitê Gestor de Internet no Brasil, encarregado da utilização e desenvolvimento da web no país. No Brasil, a nomofobia ainda é um tema relativamente novo, mas Coreia do Sul, Japão e China já consideram essa dependência um problema de saúde pública e têm centros de reabilitação.

Pacientes e terapeutas do Delete acreditam ser possível viver em harmonia com as tecnologias. “Estou melhorando, fazendo exercícios. O problema do uso intensivo da Internet é que você acaba deixando outras áreas da vida desguarnecidas”, diz L.L. Anna Lucia explica que o fim do tratamento não significa que os pacientes ficarão sem apoio. “Muitos naturalmente deixam o grupo, mas fica em aberto. Quando acham necessário, eles podem voltar”, conclui.

 

Dieese: pagamento do décimo terceiro deve injetar R$ 200 bilhões na economia

O pagamento do décimo terceiro salário deve injetar cerca de R$ 200,5 bilhões na economia brasileira este ano, um crescimento de 4,7% na comparação ao ano passado. O valor previsto corresponde a cerca de 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e foi divulgado hoje (8) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O levantamento não considera trabalhadores autônomos e assalariados sem carteira que devem receber algum tipo de abono de fim de ano.

Cerca de 83,3 milhões de brasileiros devem receber o décimo terceiro salário, benefício que é pago aos trabalhadores com carteira assinada, beneficiários da Previdência Social e aposentados e pensionistas da União, dos estados e dos municípios. Em média, cada trabalhador receberá cerca de R$ 2,25 mil.

Do total a ser pago, R$ 132,7 bilhões (66,2%) são destinados a trabalhadores formais. O restante, cerca de R$ 67,7 bilhões (33,8%), será pago a aposentados e pensionistas.

Praticamente a metade do montante (49,4% do total) será destinada a trabalhadores nos estados da Região Sudeste, seguido pela Região Sul (16,2%), Nordeste (15,9%), Centro-Oeste (9%) e Norte (4,7%). Os beneficiários do regime próprio da União vão receber 4,9% da quantia.

O maior benefício médio deverá ser pago no Distrito Federal, onde os trabalhadores ou aposentados receberão cerca R$ 4,2 mil. O menor valor deverá ser pago no Maranhão e no Piauí, onde a média é de cerca de R$ 1,5 mil. Os valores médios desconsideram os aposentados por regime próprio dos estados e dos municípios.

No estado de São Paulo, cerca de R$ 58,2 bilhões deverão ser injetados até o final deste ano com o décimo-terceiro salário, o que corresponde a 29% do total.

Justiça alemã quer legalizar o terceiro sexo

A Alemanha está a caminho de se tornar o primeiro país a reconhecer legalmente o chamado terceiro sexo, depois do Tribunal Constitucional ter orientado o Parlamento a discutir o tema antes de 31 de dezembro de 2018.

O alto tribunal deu este prazo para a Câmara dos Deputados votar a legalização de um “terceiro sexo” nas certidões de nascimento ao lado da menção “masculino” e “feminino”.

O tribunal com sede em Karlsruhe pede aos deputados que introduzam nesses documentos uma menção que poderia ser “inter”, “diverso” ou qualquer outra “designação positiva de sexo”. Como consequência, todos os documentos oficiais de identidade seriam afetados pela mudança.

Ao mesmo tempo, a administração alemã não poderá obrigar os intersexuais – ou seja, aquele que têm características anatômicas, cromossômicas ou hormonais que não são próprias de um sexo nem do outro – a se identificarem como pessoa do sexo masculino ou feminino, detalhou o Constitucional.

Para os juízes, o direito geral da personalidade abarca também “a identidade sexual”, incluindo a das pessoas que “não podem se incluir de forma duradoura na categoria sexual masculina ou feminina”.

Consideram, portanto, que a lei existente é “discriminatória”, lembrando “a extrema importância da classificação (sexual) para a identidade individual”.

Desde maio de 2013 é possível na Alemanha não preencher o espaço relativo ao sexo, deixando-o em branco. Os interessados poderiam, ao longo de suas vidas, optar pelo sexo masculino ou feminino, ou manter o gênero não revelado.

Mas a Corte Federal da Justiça, uma instância inferior, rejeitou em agosto de 2016 ir mais longe e reconhecer a existência jurídica de um terceiro sexo, considerando que “não seria legal”. Rejeitou assim a demanda de uma pessoa intersexual, nascida em 1989 e registrada com o sexo feminino.

“Pequena revolução”
Esta pessoa, apoiada pela Dritte Option, uma associação favorável ao terceiro sexo, recorreu então à mais alta jurisdição do país, o Tribunal Constitucional.

A pessoa demandante apresentou aos juízes análises cromossômicas que mostravam que não era nem homem nem mulher.

“Estamos muito surpresos”, reagiu no Twitter a Dritte Option, que qualificou a decisão do Constitucional de “pequena revolução”.

A alta autoridade alemã de luta contra as discriminações comemorou uma medida “histórica”, enquanto o instituto alemão de direitos humanos exigiu que se vá mais longe, com uma “lei sobre a diversidade sexual”.

O Ministério do Interior assegurou que o governo alemão está “totalmente disposto” a aplicar a sentença do Constitucional e a preparar um projeto de lei para o terceiro sexo.

Se os deputados aceitarem a demanda dos juízes constitucionais, isto faria da Alemanha o primeiro país na Europa a reconhecer oficialmente um terceiro gênero.

Em maio, a França rejeitou a menção “sexo neutro”, ao rejeitar a demanda de uma pessoa nascida sem pênis nem vagina.

Vários países, como Austrália, Nova Zelândia, Índia e Nepal, reconheceram um terceiro sexo ou gênero, também chamado de sexo neutro ou intersexual.

Nos Estados Unidos, a cidade de Nova York emitiu em 2016 a primeira certidão de nascimento com a menção “intersexual”.

Segundo as Nações Unidas, entre 0,05% e 1,7% da população mundial é intersexual. As características dessas pessoas podem estar visíveis desde o nascimento, mas também podem aparecer durante a puberdade.

Algumas pessoas têm os cromossomos de um ou dos dois gêneros sem que isto esteja manifesto fisicamente.

Este ano, o modelo belga Hanne Gaby Odiele, de 29 anos, que desfilou para as casas de moda Christian Dior, Louis Vuitton e Yves Saint-Laurent, revelou ter nascido intersexual.

Condepe/Fidem entrega plano que vai orientar desenvolvimento no entorno de Salgueiro

Representantes de nove municípios do Sertão de Pernambuco estiveram presentes à oficina de trabalho para apresentação do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável de Salgueiro e seu entorno. O evento ocorreu nesta terça-feira, 07, em  Salgueiro, tendo na programação, entre outras atividades, a formação de um grupo gestor que vai dar prosseguimento às atividades deste plano que pretende transformar a região em um polo econômico dinâmico.  Também foram entregues aos cerca de 60 participantes livretos com resumo do plano.  O documento será disponibilizado via web no site www.condepefidem.pe.gov.br.

O território de Salgueiro e seu entorno detém 13% da população e participação de 1,4% no Produto Interno Bruto de Pernambuco, contando com projetos estruturadores, entre eles a integração do rio São Francisco com bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional, a Ferrovia Transnordestina e a implantação de uma plataforma logística multimodal.

O Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável de Salgueiro e seu entorno foi construído pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – Condepe/Fidem, a partir de convênio técnico com a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste – Sudene, vinculada ao Ministério da Integração Nacional. O objetivo foi servir de instrumento orientador para as iniciativas de diferentes atores sociais de forma a alcançar o desenvolvimento sustentável, consolidando a região como polo de interiorização do desenvolvimento de Pernambuco. São beneficiados com a ação, além de Salgueiro, os municípios de Belém de São Francisco, Cabrobó,Carnaubeira da Penha, Cedro, Mirandiba, Parnamirim, São José do Belmonte, Serrita, Terra Nova e Verdejante.

Em sua fala, ao realizar a abertura do evento, o diretor executivo de Apoio à Gestão Regional e Metropolitana da Agência Condepe/Fidem, Luciano Pinto, que na ocasião representou o presidente da entidade Bruno Lisboa, enfatizou que a entrega do plano é mais um passo a favor da política do governador Paulo Câmara de interiorizar o desenvolvimento, “apoiando as ações empreendidas para o conjunto de municípios”.

Também fizeram parte da mesa de abertura Geraldo Junior, secretário de Planejamento do município anfitrião, que representou o prefeito Clebel Cordeiro; a coordenadora de Infraestrutura e Meio Ambiente da Sudene, Helena Castro; e a prefeita de Mirandiba, Rose Cléa Sá. A prefeita registrou a importância do plano diante do quadro de crise econômica que atravessa o Pais. Já a vereadora de Salgueiro, Paizinha Patriota considera o plano um avanço e que deve servir de forma concreta como um instrumento norteador para o planejamento.

DIRETRIZES – O Plano indica seis eixos norteadores, cada um com suas linhas de ação: Desenvolvimento econômico (fortalecimento de Salgueiro como centro logístico, ampliar a disponibilidade de água para as atividades produtivas na área rural, viabilizar e acelerar a distribuição de gás natural até o Sertão, elevar o rendimento da produção agrícola,incentivar a formalização da atividade produtiva entre outras); Acessibilidade e mobilidade com qualidade (melhorar o planejamento do transporte intermunicipal, promover e regulamentar o transporte para a zona rural, aumentar o controle urbano sobre os logradouros públicos, entre outras); Desenvolvimento Social (reduzir o percentual de analfabetismo na região, diminuir a taxa de mortalidade infantil, entre outros); Sustentabilidade ambiental (garantir a disponibilidade  de água para consumo humano, garantir o acesso à água, reduzir os percentuais de desmatamento); Crescimento Urbano (estabelecer novos processos que contribuam com maior eficiência para o controle urbano e ambiental, garantir um suporte legal voltado para a regularização fundiária); e Gestão Regional Integrada e participativa.

PF mira fraudes ao Enem e a concursos públicos em três estados

Um esquema de fraudes a concursos públicos e a processos seletivos para ingresso no ensino superior por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 e deste ano é alvo de uma operação da Polícia Federal nesta manhã de quarta-feira (8/11).

Ao todo estão sendo cumpridos 36 mandados, sendo: 21 de busca e apreensão; quatro de prisão preventiva e 11 de condução coercitiva, nos Estados do Ceará (Fortaleza, Juazeiro, Barbalha, Mauriti, Abaiara e Lavras da Mangabeira), Paraíba (São José de Piranhas e Cajazeiras) e Piauí (Teresina).

Cerca de 90 policiais federais participam da Operação Adinamia, visando à coleta de provas dos delitos cometidos, quais sejam: fraudes a processo seletivo e concursos públicos, organização criminosa e lavagem de dinheiro, crimes, cujas penas preveem prisão de 1 a 4 anos, 3 a 8 anos e 3 a 10 anos de prisão, respectivamente, e multas.

Fonte: Diário de Pernambuco