Professores da rede estadual entram em greve por tempo indeterminado

Profissionais da área da educação de Pernambuco, inclusive os professores, deflagraram greve, a partir desta quarta (15), por tempo indeterminado. Na mobilização contra a Reforma da Previdência, na praça Oswaldo Cruz, no Recife, a categoria aprovou a paralisação.

“A CNTE (Confederação Nacional de Trabalhadores em Educação), a qual o Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco) é filiado, convocou a greve nacional, contra a Reforma da Previdência e pelo piso salarial”, explicou o presidente do Sintepe, Fernando Melo.

Desde o dia 1º de janeiro, os professores com nível Médio (antigo magistério), com carga horária de 40h semanais, deveriam ter começado a receber o reajuste salarial de 7,64%, elevando o piso para R$ 2.298,80. Em vários estados, o reajuste ainda não foi concedido, inclusive em Pernambuco.

O calendário dos grevistas continua nesta quinta (16), com atividades nas regionais, e na sexta (17), quando os trabalhadores se mobilizam com outras categorias, às 14h, na praça do Derby.

Na segunda-feira (20), o Sintepe convoca assembleia para avaliação do movimento grevista. Será às 14h, no teatro Boa Vista (rua Dom Bosco, ao lado do Colégio Salesiano).

Secretaria
A Secretaria de Educação do Estado informou, por nota, que ainda não foi oficialmente comunicada sobre a decisão de greve dos profissionais da educação. “Assim, vamos aguardar o comunicado oficial da categoria, com informações sobre a decisão, para que possamos emitir um posicionamento”, concluiu o comunicado.

Fonte: FolhaPE

Resultado final do processo seletivo da Secretaria de Educação

A Secretaria de Educação de Serra Talhada divulgou o resultado final do processo seletivo que visa à contratação temporária de 328 (trezentos e vinte e oito) profissionais da área.

Confira o resultado:

PORTARIA N 06-2017 – RESULTADO FINAL

RESULTADO DEFINITIVO PROFESSOR I E II

RESULTADO DEFINITIVO MOTORISTA

RESULTADO DEFINITIVO AUX. CRECHE

RESULTADO DEFINITIVO ASG

RESULTADO DEFINITIVO AS. SOCIAL

RESULTADO DEFINITIVO ASG – VAGAS PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

SERRA TALHADA: IF Sertão-PE abre Processo Seletivo para o preenchimento de 94 vagas em cursos técnicos

ifsertaoO campus Serra Talhada do IF Sertão-PE abre inscrições na próxima segunda-feira (27), para o Processo Seletivo 2015.2 destinado ao preenchimento de 94 vagas nos Cursos Técnicos Subsequentes (para quem já terminou o Ensino Médio) em Refrigeração e Climatização e em Logística. Destas vagas, 70 serão ofertadas no período noturno. As inscrições são gratuitas, seguem até o dia 14 de agosto e deverão ser feitas presencialmente, na sede administrativa câmpus, localizada na Rua Irineu Alves Magalhães, 985, Bairro – AABB das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Para se inscrever, o candidato deverá preencher a Ficha de Inscrição disponibilizada pela comissão local no Edital 04/2015, apresentar originais e cópias de CPF, de documento de identificação oficial com foto e Histórico Escolar de Ensino Médio (ficha modelo 19), ou cópia autenticada.

A seleção dos estudantes se dará a partir da avaliação do Histórico Escolar, desta forma, os candidatos serão classificados por ordem decrescente de desempenho. A previsão é que o resultado preliminar dos candidatos classificados seja divulgado no dia 20 de agosto.

O Curso Técnico em Refrigeração e Climatização, forma profissionais com o objetivo de elaborar e supervisionar projetos de instalação de equipamentos e sistemas de refrigeração e climatização conforme normas técnicas e de segurança. Já o de Logística capacita o estudante a planejar a necessidade de suprimentos, organizar estoque e controlar fluxo de mercadorias de um estabelecimento além de elaborar contratos de transportes e acompanhar frota de veículos.

Saiba de mais informações acessando ao Edital nº 04/2015 aqui.

Prévia da inflação oficial acumula alta de 9,25% em 12 meses

A prévia da inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) ficou em 0,59% em julho, desacelerando 0,40 ponto percentual em relação ao mês anterior. Em junho, o índice foi 0,99%. O IPCA-15 dos primeiros sete meses do ano fechou com alta acumulada de 6,9%. A inflação dos últimos doze meses totaliza alta de 9,25%.

Os dados do IPCA-15 foram divulgados hoje (22), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de julho deste ano foi a mais elevada desde julho de 2008, quando atingiu 0,63%.

O acumulado do ano ficou acima dos 4,17% do mesmo período do ano anterior. Já o índice de 9,25%, referente ao acumulado dos últimos 12 meses, superou a taxa de 8,8% do período anterior. O índice foi o mais elevado em 12 meses desde dezembro de 2003, quando atingiu 9,86%.

MPF Serra Talhada obtém decisão para suspender cursos superiores irregulares no interior de Pernambuco

vestibular2-300x200
Imagem Ilustrativa

Após ajuizamento de ação civil pública, o Ministério Público Federal (MPF) em Serra Talhada (PE) conseguiu decisão liminar da Justiça Federal determinando a suspensão de atividades e interrupção das matrículas das Faculdades Extensivas de Pernambuco (Faexpe). A entidade, sediada em Caruaru e com atuação em vários municípios do agreste e do sertão do estado, é acusada de ofertar cursos de extensão, graduação e de pós-graduação, incluindo mestrado e doutorado, sem credenciamento, autorização e reconhecimento pelo Ministério da Educação (MEC).

Também são alvos do processo a Fundação de Ensino Superior de Olinda (Funeso/PE), a Faculdade Centro Oeste do Paraná (FAI/PR) e a Faculdade Paranapanema (sediada no Paraná) por participação na terceirização da atividade de ensino. As faculdades não estavam autorizadas a oferecer cursos por meio da Faexpe. O responsável pelo caso é o procurador da República Manoel Antonio Gonçalves da Silva, que pediu a suspensão das atividades da Faexpe em todos os municípios de atribuição do MPF em Serra Talhada (ver relação abaixo).

Após procedimento administrativo e informações prestadas pelo MEC, o MPF constatou irregularidades no oferecimento de cursos superiores. Conforme consta na ação, a Faexpe celebrou contratos com a Funeso, FAI e Faculdade Paranapanema, instituições reconhecidas pelo MEC, com o objetivo de validar indevidamente os certificados de seus cursos. Os alunos firmavam contratos com as instituições credenciadas, mas, na prática, as aulas eram ministradas nas instalações e por professores da Faexpe.

A Justiça Federal entendeu que “a leitura dos folhetos de divulgação do serviço é suficiente para observar a colocação do consumidor em situação de erro, apta a caracterizar a propaganda enganosa seja pela presença de informação falsa, seja pela forma como apresentado o serviço”. Desta forma, determinou, liminarmente, a indisponibilidade de bens das rés no valor de R$ 400 mil, a paralisação da divulgação dos anúncios publicitários dos cursos, a suspensão das atividades da Faexpe, bem como a proibição de que firme qualquer tipo de convênio com instituições credenciadas pelo MEC para diplomar seus alunos.

Além disso, determinou que FAI e a Faculdade Paranapanema cancelem e interrompam todo tipo de divulgação de convênio com a Faexpe para oferecer cursos de extensão e, por fim, que as rés divulguem em seus sites e em mídia impressa de Pernambuco a existência da ação civil pública, bem como o teor da decisão judicial.

Cursos livres – Em sua argumentação, o MPF ressalta que a Faexpe, por não possuir credenciamento junto ao MEC, não poderia oferecer cursos superiores, mesmo por meio de convênio com outras instituições de ensino. As atividades da faculdade deveriam ser enquadradas como cursos “livres”, que não precisam de autorização do MEC para funcionar e não dão direito a diploma. Segundo o MPF, a Faexpe induziu o consumidor ao erro, diante da publicidade abusiva e enganosa, desrespeitando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

No final do processo, o MPF requer que a Faexpe seja condenada ao ressarcimento de todos os valores pagos, individualmente, pelos alunos matriculados, bem como realize reparação de danos morais e que a FAI, a Funeso e a Faculdade Paranapanema, conforme o caso, sejam também condenadas solidariamente com a Faexpe à mesma punição.

Municípios de atribuição do MPF em Serra Talhada – Afogados da Ingazeira, Betânia, Brejinho, Calumbi, Carnaíba, Custódia, Flores, Floresta, Iguaraci, Ingazeira, Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Nova Petrolândia, Quixabá, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Terezinha, São José do Belmonte, São José do Egito, Serra Talhada, Solidão, Tabira, Tacaratu, Tuparetama e Triunfo.

Processo nº 0800187-91.2015.4.05.8303 – 38ª Vara Federal em Pernambuco

MPPE publica edital para estágio em Direito com vagas em Serra Talhada

mppeA Escola Superior do Ministério Público de Pernambuco (ESMP) publicou no Diário Oficial da sexta-feira (3) o Edital de Inscrição nº 01/2015 para o processo de seleção pública do Programa de Estágio Universitário de Direito do MPPE (PEUD). No total, estão sendo ofertadas 252 vagas, das quais 184 são para Recife e Região Metropolitana e 68 para o interior do Estado, com vagas para Serra Talhada visando estudantes de Direito do 5º ao 9º períodos atuarem nos órgãos ministeriais em todo o Estado.

O período de inscrições vai de 1º a 31 de agosto, quando os candidatos deverão acessar o site da organizadora do certame, o Instituto de Gestão e Desenvolvimento Social (IGD-RH), por meio dowww.igdrh.org.br. O valor da inscrição é de R$ 29,50 e os estudantes que pedirem a isenção do pagamento devem fazer a solicitação durante o preenchimento do formulário de inscrição. É obrigatória a informação do Número de Identificação Social (NIS) atribuído pelo Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal.

De acordo com o edital, os candidatos deverão escolher, no momento da inscrição, a cidade onde prestarão a prova e a localidade onde pretendem estagiar, conforme o quadro de vagas publicado no Diário Oficial. A prova será aplicada apenas em Recife, Caruaru, Serra Talhada e Petrolina, mas não há vinculação entre o local de prova e o local de estágio, o que significa que um candidato pode fazer prova na Capital e disputar vagas nas Circunscrições ou vice-versa.

Outro detalhe a que os candidatos devem estar atentos é a disponibilização de 40 vagas a pessoas com deficiência. Os estudantes que desejarem concorrer a essas vagas devem informar durante a inscrição o tipo de deficiência e se há necessidade de atendimento especial no dia da prova.

Ainda segundo o edital, a data prevista para a aplicação das provas é o dia 27 de setembro, das 14h às 17h. Os candidatos deverão elaborar uma redação, entre 25 e 30 linhas, sobre tema atual com foco na atuação do Ministério Público.

De acordo com o cronograma estabelecido pelo Edital de Inscrição, a nota das redações será disponibilizada aos candidatos na data provável de 12 de outubro, com dois dias úteis para o envio de recursos por meio do site do IGD-RH. A divulgação dos resultados finais será feita em 23 de outubro, no Diário Oficial do Estado e nas páginas do MPPE e da organizadora na internet.

Os candidatos aprovados e convocados terão entre os dias 3 e 6 de novembro para entregar a documentação exigida, conforme estabelece o item 6 do edital. O período de estágio no MPPE terá início em 6 de janeiro de 2016 e tem duração de um ano, com carga horária de 20 horas semanais.

Os aprovados receberão bolsa de estudo (auxílio financeiro) não superior a um salário mínimo mensal, auxílio-transporte, recesso proporcional ao tempo de cumprimento do estágio e seguro anual múltiplo contra acidentes pessoais. Assim como outros processos de estágio, o ingresso no PEUD/MPPE não constitui qualquer vínculo de natureza estatuária ou empregatícia com a Instituição.

Vale salientar que o estagiário não pode exercer ao mesmo tempo o estágio no MPPE e atividades profissionais ou estágio em outro ramo do MP, na advocacia pública ou privada, bem como o desempenho de função ou estágio no Poder Judiciário ou nas atividades de polícia. Mais informações podem ser visualizadas no Diário Oficial de 3 de julho.

Professor: UFRPE lança concurso com vagas para Serra Talhada

concurso_trtA Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) anunciou a primeira retificação do Concurso Público que tem 18 vagas docentes para serem preenchidas nas Carreiras de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e do Magistério Superior. O documento altera a nomenclatura da área de Fundamentos, Política e Gestão da Educação para Fundamentos Filosóficos, Históricos e Sociológicos da Educação, Estrutura e Funcionamento da Educação.

Veja o edital

Veja a retificação

As oportunidades então, ficam distribuídas entre as áreas de Tecnologia de Produtos de Origem Vegetal, Tecnologia de Produtos de Origem Animal, Pós Colheita de Frutas e Produtos Hortícolas (1), Sociologia Geral e Rural (1), Zoologia (1), Física e Mecânica Geral (1), Topografia e Infraestrutura de Transportes (1), Cálculo Diferencial e Integral/ Geometria Analítica/ Álgebra Linear (2), Teoria da Complexidade/ Teoria da Computabilidade/ Elementos de Lógica e Teoria dos Conjuntos (1), Estatística (1), Didática; Estágios Supervisionados em Computação (1), Fundamentos Filosóficos, Históricos e Sociológicos da Educação, Estrutura e Funcionamento da Educação (1), Carcinicultura; Nutrição de Organismos Aquáticos (1); Espaço Habitacional e Antropometria/ Ambientação/ Ergonomia (1), Clínica Médica de Equinos e Suínos e Clínica Cirúrgica Veterinária (1), Microbiologia dos Alimentos de Origem Animal e Saúde Ambiental (1), Língua Portuguesa e Inglesa (1), Matemática, Cálculo Diferencial, Integral e Estatística (1) e Química Geral, Química Orgânica, Físico-Química, Química Analítica, Química dos Alimentos, Bioquímica dos Alimentos e Análise Química dos Alimentos (1).

O salário varia de R$ 2.814,01 a R$ 8.639,50, conforme a titulação apresentada e jornada desempenhada, que pode ser de 40 horas semanais ou de Dedicação Exclusiva. O período de inscrição segue até 16 de julho de 2015, pelo site www.concurso.ufrpe.br, com o envio dos documentos às unidades discriminadas no edital de abertura.

Para participar é necessário que os profissionais apresentem graduação, licenciatura, mestrado ou doutorado na área da vaga pretendida, conforme o requisito específico e efetuem o pagamento da taxa nos valores de R$ 130,00 ou R$ 190,00. A classificação final será obtida com Provas Escrita e Didática, Análise de Títulos e Defesa do Plano de Atividades. Mais informações podem ser obtidas nos editais disponíveis para consulta em nosso site.

Fonte: PCI Concursos

Alunos do Sertão têm até 10 de agosto para se inscrever no Supletivo

educação-pey1Começaram as inscrições para os estudantes interessados em submeterem-se ao Exame Supletivo 2015 em Pernambuco na modalidade de Educação de Jovens e Adultos em níveis de Ensino Fundamental e Médio. As provas no Sertão do estado acontecem em Petrolina, Salgueiro e Araripina. O prazo para os interessados é até o dia 10 de agosto. As inscrições acontecem pela internet, no site da Secretaria de Educação de Pernambuco.

Os participantes que farão exame para o nível Fundamental deverão ter 15 anos completos até a data da prova. Já os interessados em fazer a prova para o Ensino Médio precisam ter 18 anos completos até a mesma data. É necessário possuir Carteira de Identidade e CPF.

Os alunos irão preencher um formulário e imprimir o comprovante de inscrição. Eles deverão informar qual o nível que serão submetidos à avaliação. Para o Nível Fundamental serão oferecidas as disciplinas de: Português, Matemática, Artes, Ciências, História e Geografia, além de Inglês ou Espanhol.

Já para o Nível Médio, os candidatos irão estudar: Língua Portuguesa, Artes, História, Geografia, Sociologia, Filosofia, Matemática, Química, Física, Biologia e uma Língua Estrangeira entre Inglês e Espanhol.

Os locais de prova serão divulgados no dia 10 de setembro e a prova será realizada no dia 10 de outubro. O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 18 de dezembro. Outras informações no edital disponível no site. Com informações do G1 Petrolina.

MEC divulga hoje resultado da primeira chamada do ProUni

prouni1O Ministério da Educação (MEC) divulga hoje (22) o resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) referente ao segundo semestre deste ano. As informações estarão disponíveis na página do programa na internet.

O candidato selecionado deverá comparecer à instituição de ensino na qual foi pré-selecionado, levando os documentos que comprovam as informações prestadas na ficha de inscrição. Ele deve verificar o horário e o local em que deve comparecer. O prazo para que isso seja feito vai até o dia 29.

Caso perca a data, o candidato é automaticamente retirado do processo.

Entre os documentos a serem apresentados estão o de identificação, comprovante de residência, comprovante de rendimento e comprovante de conclusão do ensino médio. A lista completa está na página do ProUni .

No dia 6 de julho será divulgado o resultado da segunda chamada. Aqueles que não forem selecionados poderão participar da lista de espera nos dias 17 e 20 de julho.

O ProUni oferece bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É dirigido a estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou que tenham vindo da rede particular na condição de bolsistas integrais.

O estudante precisa comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários mínimos para bolsa parcial.

Professores do quadro permanente da rede pública de ensino podem participar, desde que concorrendo a cursos de licenciatura. Segundo o MEC, foram ofertados nesta segunda edição do ProUni 68.971 bolsas integrais e 47.033 parciais.

Candidatos selecionados no Sisu já podem fazer matrícula

banner_sisuOs candidatos selecionados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) podem fazer matrícula nas instituições de ensino a partir de hoje (19). O prazo termina no próximo dia 23. O candidato deve verificar, na instituição de ensino em que foi aprovado, o local, horário e os procedimentos para a matrícula. O resultado do Sisu foi divulgado segunda-feira (15), na internet.

Quem não foi selecionado na chamada regular pode aderir à lista de espera até o dia 26 deste mês, no site do Sisu. A convocação está prevista para 2 de julho.

Esta segunda edição de 2015 do Sisu ofertou 55.576 vagas em 72 instituições. Se inscreveram 1.192.622 candidatos. O curso de medicina foi o mais procurado, com 185.818 inscrições. As instituições mais procuradas foram as universidades federais de Minas Gerais (176.285 inscrições), do Rio de Janeiro (139.406) e do Maranhão (136.480). Cerca de 40% dos candidatos estão na faixa etária entre 18 e 20 anos.

Inscrições para o Prouni terminam hoje

prouni1As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), referentes ao segundo semestre deste ano, terminam hoje (18). Os estudantes interessados em obter bolsa de estudo em instituições privadas de ensino superior podem se inscrever até as 23h59 na página do programa na internet .

Para participar do processo seletivo, o candidato deve ter feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 e obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado nota 0 na redação. Para acessar o sistema é necessário informar o número de inscrição e a senha usados no Enem.

Os candidatos deverão informar, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, local de oferta, curso, turno e tipo de bolsa entre as disponíveis. O resultado da primeira chamada será divulgado em 22 de junho e os estudantes terão até o dia 29 para comprovar as informações.

A segunda chamada será no dia 6 de julho. Os candidatos não selecionados ainda poderão participar da lista de espera do ProUni, manifestando interesse no site do programa entre os dias 17 e 20 de julho. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), serão ofertadas nesta segunda edição do ProUni 68.971 bolsas integrais e 47.033 parciais.

Pela internet, é possível ver as bolsas disponíveis em cada instituição de ensino superior. Um aplicativo para celulares com informações sobre o processo seletivo também está disponível para download na página do programa .

O ProUni oferece bolsas de estudos integrais e parciais em instituições particulares de educação superior.O programa foi criado em 2004 e é dirigido a estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou que tenham vindo da rede particular na condição de bolsistas integrais. Professores do quadro permanente da rede pública de ensino podem participar, desde que concorrendo a cursos de licenciatura.

As bolsas que oferecem cobertura integral da mensalidade são para estudantes com renda familiar bruta mensal per capita menor que 1,5 salário mínimo (R$ 1.182 hoje). Para as bolsas parciais de 50%, a renda familiar bruta mensal deve ser até três salários mínimos por pessoa. No caso de professores, não é necessário comprovar renda.

UPE abre concurso para contratação de professores em Petrolina

blogqspupepetrolina-2Estão abertas as inscrições para o concurso público para contratação de professores para a Universidade de Pernambuco (UPE). Das 52 vagas oferecidas, 20 são para o campus da instituição em Petrolina, no Sertão pernambucano. As inscrições acontecem até o dia 15 de julho e custam R$ 180.

Os cargos são para professor auxiliar, assistente e adjunto, que atuarão nos cursos de Letras, História, Ciências Biológicas, Geografia, Matemática, Nutrição e Pedagogia. A carga horária é de 40 horas semanais. Além de Petrolina, os campus de Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada e Recife também têm vagas disponíveis.

Os interessados devem se increver no campus onde deseja concorrer à vaga. Quem é inscrito no Cad Único, do Governo Federal, ou for membro de família de baixa renda pode requerer isenção do pagamento da taxa, entre os dias 16 e 22 de junho. As provas acontecerão a partir de 17 de agosto.

Mais informações podem ser acessadas através do Edital.

Serviço:
Universidade de Pernambuco – Campus Petrolina – CEP: 56.328-903
Endereço: Cidade Universitária – Vila Eduardo
Contato: (87) 3866-6470 / (87) 3866-6500

Pronatec perde 60% das vagas este ano com corte orçamentário

Inscrições-Pronatec-PR-01O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) oferecerá mais de 1 milhão de vagas este ano, informou o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. Em relação ao ano passado, quando foram oferecidas mais de 2,5 milhões de vagas, houve redução de cerca de 60%.

Ministro da Educação, Renato Janine, fala na Câmara dos Deputados sobre programas de educação e o impacto de cortes orçamentários no MEC                       Antonio Cruz/Agência Brasil
O programa é um dos que sofrem com ocorte de R$ 9,423 bilhões do Ministério da Educação (MEC). A pasta foi a terceira com maior corte no Orçamento da União deste ano.

O Pronatec foi criado em 2011 para expandir a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país.

Questionado sobre a meta anunciada pela presidenta Dilma Rousseff durante a campanha presidencial, de mais 12 milhões de vagas no programa até o fim do segundo mandato, Janine disse que este é um ano atípico, depois de 12 anos de investimentos crescentes na educação. “Passamos de R$ 18 bilhões de orçamento do MEC, em 2002, para bem mais de R$ 100 bilhões agora. Uma vez superada essa situação e restaurada a saúde da economia, teremos condições de continuar nessa trajetória [de crescimento]”, afirmou Janine.

Em audiência pública hoje (10), na Câmara dos Deputados, onde falou por quatro horas sobre programas e cortes orçamentários no MEC, ele disse que um dos grandes exemplos de corte são os das obras das universidades federais. “Obras que estão avançadas não serão cortadas, porém, as obras que deveriam se iniciar, não vamos poder iniciar. Temos que administrar uma dificuldade econômica, e vamos fazer isso da melhor maneira possível. Asseguramos o custeio para universidade e institutos federais, programas de merenda, transporte e assistência escolar, o Dinheiro Direto na Escola.”

O anúncio foi feito em meio à greve de professores e técnicos de universidades federais, que pedem melhores condições de trabalho e reajustes de salários.

Outro programa que teve mudanças este ano foi o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O MEC adotou regras mais rígidas tanto para os estudantes que querem financiamento quanto para as instituições privadas que fazem parte do Fies, além de limitar os financiamentos concedidos.

Na segunda-feira (8), o ministro anunciou que haverá uma segunda edição este ano, e confirmou hoje que novas condições estão sendo analisadas, como a taxa de juros, a renda familiar máxima exigida aos estudantes e a possibilidade da seleção ser feita pela nota do aluno no Exame Nacional do Ensino Médio.

Segundo Janine, o MEC negociou com as instituições privadas e houve acordo sobre todas as condições, que serão anunciadas nos próximos dias. Sobre a possibilidade de aumentar os juros e o tempo de carência, ele disse que são especulações. “[A taxa de juros] não é de 6,5%. Temos várias simulações, cada uma traz determinados efeitos, temos que integrá-las para ver como funciona, mas as principais medidas não são as econômicas, são aquelas no sentido das prioridades.”

Terão prioridade os cursos com notas 4 e 5 nas avaliações do MEC e os de engenheira, saúde e formação de professores da educação básica. Alunos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, excluindo o Distrito Federal, também terão preferência. O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso.

No fim da audiência, membros da União Nacional dos Estudantes (UNE), da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e do Programa Educação para Afrodescendentes e Carentes (Educafro) manifestaram-se contra os cortes no Orçamento. O ministro ouviu os estudantes e disse que O MEC tem forte compromisso com todas as causas apresentadas, com o ensino público de qualidade e gratuito e também com a inclusão social, especialmente dos afrodescendentes.

Na manhã de hoje, os estudantes montaram acampamento em frente à sede do Ministério da Fazenda.

Professores da rede estadual de Pernambuco decidem finalizar greve

assembleia_profsOs professores da rede estadual de ensino de Pernambuco decidiram finalizar a greve deflagrada no dia 29 de maio. A decisão foi tomada em assembleia da categoria realizada no Teatro Boa Vista, no bairro da Boa Vista, área Central do Recife. Em votação, a maioria absoluta escolheu pelo fim da greve e as aulas já voltam ao normal nesta terça-feira (9).

A categoria aprovou a assinatura de acordo negociado com o Governo de Pernambuco. Na proposta, foi estabelecido um reajuste de 7,1%, pago em 3 parcelas. Sendo 2% em junho, 2% em agosto. A última parcela deve ser quitada em outubro. A categoria pedia inicialmente um aumento de 13,01%.

Além disso, foi estabelecido um aumento no valor do vale-refeição para os profissionais que trabalham 200 horas-aulas. O vale passa dos atuais R$ 7 e será de R$ 11,20 a partir do mês de agosto.

Sobre a multa aplicada ao sindicato pelos dias de paralisação, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) informa que deve acontecer uma reunião com representante do Governo para que ela seja negociada. O valor da multa está em cerca de R$ 1,5 milhão.

Mesmo com a suspensão da paralisação, o Sintepe informa que as reivindicações da categoria permanecerão acontecendo, ainda que com os profissionais em sala de aula.

HISTÓRICO DO MOVIMENTO GREVISTA – A greve atingiu cerca de 650 mil alunos matriculados na rede estadual de Pernambuco para o ano letivo de 2015. As negociações entre o Governo de Pernambuco acontecem desde abril deste ano, quando o primeiro movimento grevista foi decretado. Na ocasião, os professores permaneceram com as atividades suspensas por 24 dias.

A primeira paralisação aconteceu no dia 10 de abril, depois de uma assembleia que foi realizada com a presença de mais de 1.500 pessoas.

REIVINDICAÇÕES DA CATEGORIA – Dentre as principais reivindicações dos professores estão o cumprimento da Lei do Piso Salarial (11.738/2008), que garante o reajuste de 13,01% a todos os professores da rede e não apenas aos profissionais com nível médio, como determina o projeto aprovado pela Assembleia Legislativa (Alepe) no último dia 31 de março.

Nos primeiros dias da paralisação, o governador Paulo Câmara determinou o corte do ponto dos profissionais que aderissem ao movimento grevista. Além disso, a portaria publicada sobre essa questão também previa a rescisão de contratos temporários e a troca de postos de trabalho dos professores de escolas de referência que participem da greve.

A postura do governador gerou ainda mais protestos da categoria e de boa parte dos alunos, que passaram a acompanhar os atos do Sintepe, demonstrando apoio aos professores.

Fonte: JC Online

Sisu do meio do ano abre inscrições para 55,6 mil vagas

banner_sisuO Ministério da Educação abriu, na madrugada desta segunda-feira (8), as inscrições para a edição do meio do ano do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). As inscrições vão até 23h59 desta quarta-feira (10) e devem ser feitas pelo site oficial do programa.

O Sisu é um processo seletivo que usa as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar estudantes em cursos de graduação de universidades federais e institutos tecnológicos de ensino superior. Para participar, é preciso ter feito o Enem em 2014 e obtido nota acima de zero na redação.

A segunda edição do Sisu 2015 selecionará alunos para 55.571 vagas em 72 instituições públicas de ensino superior. O Ministério da Educação abriu nesta terça-feira (2) a consulta de vagas.

GREVE: Segundo nota da SES 85% das escolas estão funcionando

sesNOTA À IMPRENSA – Balanço greve 03.06.2015

A Secretaria de Educação do Estado informa que 894 escolas (85,5%) da Rede Pública Estadual estão funcionando normalmente, neste dia 3 de junho. Apenas 04 escolas (0,4%) aderiram totalmente à greve dos profissionais em educação e outras 148 escolas (14,1%) aderiram parcialmente ao movimento no dia de hoje (03.06).

A Secretaria de Educação do Estado reforça o pedido aos pais para que encaminhem seus estudantes às escolas para assistirem às aulas normalmente.

Secretaria de Educação divulga resultado final da Seleção Simplificada

selec profeA Secretaria de Educação do Estado divulga a listagem com o resultado final da Seleção Simplificada para professores de Português e Matemática.

CONFIRA AQUI O RESULTADO FINAL

A Seleção Pública Simplificada será válida por 12 meses, prorrogável por igual período, a partir da data de homologação do seu resultado final. Já a contratação temporária terá validade de até seis meses, prorrogável por igual período, observado os termos da Lei Estadual N° 14.547, de 21 de dezembro de 2011.

Do total de vagas ofertadas por função, 3% ou, no mínimo, uma vaga será reservada para pessoas com deficiência.

Professores e funcionários de universidades federais iniciam greve

Assembleia geral foi convocada pela Adufal, na segunda (25) (Foto: Divulgação/Adufal)
Assembleia geral foi convocada pela Adufal, na segunda (25) (Foto: Divulgação/Adufal)

Professores e técnicos de universidades federais de ao menos 12 estados decidiram, em assembleias, paralisar suas atividades a partir desta quinta-feira (28).

A greve começou em universidades federais de Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambucano, Rio de Janeiro, Sergipe e Tocantins

Os servidores pedem reajuste salarial, reestruturação da carreira e aumento de investimentos nas federais. Ao longo dos próximos dias, professores e servidores de todas as universidades federais devem fazer assembleias para decidir se participam ou não do movimento nacional.

Os professores da universidade federal do Acre devem parar as aulas a partir de sexta-feira (29).

No Mato Grosso do Sul, os professores da UFMS marcaram paralisação para sexta. No mesmo dia haverá paralisação dos docentes da UFSC, em Santa Catarina.

No Ceará, professores e técnicos da UFC, UFCA e Unilab também ficarão de braços cruzados na sexta.

No Paraná, a UFPR vai fazer assembleia na sexta para os professores decidirem se entram ou não em greve.

Em Roraima, os professores da UFRR resolveram continuar com as aulas.

Data marcada
A data do início da greve havia sido anunciada pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), após decisão em 16 de maio. Os professores tentam pressionar o governo federal a ampliar o repasse às universidades federais, apesar do corte de R$ 9,42 bilhões no orçamento do MEC.

Em nota, o Ministério da Educação informou na quarta-feira que se reuniu com as entidades embusca de diálogo e foi informado desde o início de que havia data marcada para a greve. “Isto não é diálogo. O diálogo supõe a vontade de ambas as partes de conversar, só recorrendo à greve em último caso”, afirma o ministério.

O presidente do Andes-SN, Paulo Rizzo, disse que considera que o MEC cessou o diálogo. “A decisão pela greve foi tomada após uma reunião com o ministério em que disseram não ter compromisso com o acordo de carreira que foi fechado com Secretaria de Educação Superior em 2014.”

Em nota, outro sindicato que representa a categoria indicou a continuidade das negociações. “A Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (PROIFES-Federação) orientou aos filiados a aguardarem contraproposta do Ministério do Planejamento para então avaliar se a base indicará greve no ensino superior público”, informou a Proifes.

Veja a situação em cada estado:

Acre
Na Universidade Federal do Acre (UFAC), a greve de professores federais começará nesta sexta-feira. O movimento foi aprovado pela categoria após uma assembleia realizada em 25 de maio.

“A nossa greve está cumprindo o que diz a legislação, que prevê o aviso com antecedência mínima de 72 horas, e nós cumprimos, avisamos o reitor Minoru Kinpara no prazo estabelecido”, explicou o vice-presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Acre (Adufac), João Lima.

Alagoas
Os docentes e os técnicos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) paralisaram as atividades nesta quinta. A greve, segundo eles, é por tempo indeterminado. A decisão dos professores da Ufal foi tomada após assembleia na segunda-feira (25).

Amapá
Os professores da Universidade Federal do Amapá (Unifap) decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quinta, segundo informações do Sindicato dos
Docentes da Universidade Federal do Amapá (Sindufap).

Os técnicos administrativos também discutem a possibilidade de deflagrar greve. Uma assembleia está sendo realizada na manhã dessa quinta-feira, para decidir quais setores da instituição vão continuar os serviços.

Bahia
Parte dos trabalhadores terceirizados da Universidade Federal da Bahia (UFBA) está em greve por tempo indeterminado desde 13 de maio. Eles pedem o pagamento dos salários de fevereiro, março e abril que ainda não foi feito pela empresa Líder Recursos Humanos, contratada pela universidade.

De acordo com a assessoria da universidade, a paralisação é realizada apenas por parte dos terceirizados, que integram o quadro dos setores de limpeza e administrativo.

Na quinta-feira (21), o reitor da UFBA, João Carlos Salles, assumiu que a universidade tem umadívida de R$ 28 milhões, referente ao ano de 2014, e convocou a comunidade acadêmica e a sociedade civil para um ato público que pretende pressionar o governo federal contra os cortes no orçamento.

Ceará
Professores e servidores da Universidade Federal do Ceará (UFC), da Unilab e da Universidade Federal do Cariri vão parar suas atividades nesta sexta-feira (29). A paralisação foi decidida em ato em 14 de maio.

Espírito Santo
Os servidores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) aderiram à paralisação nacional e iniciaram a greve nesta quinta-feira (28). Já os professores da Ufes marcaram assembleia para a próxima terça-feira (2) para decidir se entram ou não em greve.

No Hospital Universitário, a greve começa a partir de 1º de junho. Durante uma assembleia que também acontece nesta quinta, os servidores decidem quais serviços ficarão disponíveis para população.

Goiás
Servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Goiás (UFG), do Instituto Federal de Goiás (IFG) e do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) entraram em greve nesta quinta. Os professores não aderiram ao movimento no estado.

Mato Grosso
Professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) entraram em greve, por tempo indeterminado, a partir desta quinta. A decisão foi tomada em assembleia. A UFMT tem cerca de 20 mil alunos e 1.800 professores.

Mato Grosso do Sul
Professores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) prometem parar nesta sexta-feira. Segundo informações da Associação dos Docentes da UFMS, a sexta será um dia de manifestação. A aprovação ou não da greve será debatida em assembleia em 10 de junho.

Minas Gerais
Os técnicos da Universidade Federal de Viçosa (UFV) entraram em greve nesta quinta-feira por tempo indeterminado. De acordo com a Associação dos Servidores Administrativos (Asav), a decisão foi tomada em Assembleia Geral da categoria. Segundo a UFV, devido à greve, o funcionamento de alguns setores da instituição será alterado.

Também aderiram os técnicos administrativos da Universidade Federal de Lavras (Ufla-MG) e da Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG). A decisão foi tomada em assembleia convocada pela Federação dos Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA).

Pará
Servidores da Universidade Federal do Pará (UFPA) deram início nesta quinta-feira (28) à paralisação aprovada em assembleia na última segunda-feira. Os grevistas fecharam os portões de acesso da UFPA em Belém durante o período da manhã.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino Superior no Estado do Pará (Sindtifest), o portão principal, na avenida Bernardo Sayão, e o porto próximo ao ginásio, foram bloqueados.

A Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) e a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) também aderiram ao movimento grevista. A categoria pede reajuste de 27% e reestruturação da carreira, além de piso salarial de R$ 3.182.

Paraíba
Os professores e os servidores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quinta.

Na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), técnicos começaram nesta quinta a greve decidida em assembleia. Os professores do campus de Patos também resolveram aderir à greve.

Paraná
Os professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) vão fazer uma assembleia na manhã de sexta-feira para decidir sobre a possibilidade de greve. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba (Sinditest), a assembleia está marcada para começar às 8h, na sede do sindicato.

Pernambuco
Os servidores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) começaram a greve, por tempo indeterminado, nesta quinta-feira. Com o movimento, os técnicos pretendem paralisar setores como administrativo, secretarias e bibliotecas.

Já os professores da UFPE e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)decidiram manter as aulas durante assembleia realizada na última segunda.

Rio de Janeiro
Professores e técnicos administrativos da Universidade Federal Fluminense (UFF) decidiram entrar em greve, a partir desta quinta-feira. Na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), a paralisação está marcada para esta sexta-feira e na rural (UFRRJ) uma assembleia será realizada também nesta quinta-feira para definir se as aulas irão continuar.

Já os professores da UniRio e da UFRJ se reuniram e afirmaram que não vão aderir ao movimento.

Roraima
Professores da Universidade Federal de Roraima (UFRR) decidiram em assembleia geral continuar as aulas e ficar em estado permanente de greve. De acordo com a Seção Sindical dos Docentes da UFRR (Sesduf), isso significa que eles continuarão as atividades em salas de aula, porém, a qualquer momento, pode ocorrer uma paralisação.

Santa Catarina
Em assembleia no dia 25, os professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiram paralisar suas atividades na sexta-feira (29) e aprovaram o indicativo de greve sem data definida para começar.

De acordo com o sindicato dos professores (AndesUFSC), a próxima assembleia da categoria está marcada para o dia 2 de junho.

Sergipe
O Sindicato dos Trabalhadores Técnico Administrativos em Educação da Universidade Federal de Sergipe (Sintufs) e a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Sergipe (ADUFS-SSIND) realizaram ato de deflagração de greve nesta quinta-feira.  A mobilização ocorreu no início da manhã desta quinta na reitoria do Campus que fica localizado no município de São Cristóvão, na Grande Aracaju.

Tocantins
Os professores da Universidade Federal do Tocantins (UFT) decidiram em assembleia realizada na terça-feira (26) a aprovação da greve da categoria. Segundo a Seção Sindical dos Docentes da UFT (Sesduft), a paralisação começou nesta quinta-feira, seguindo o movimento nacional, e será por tempo indeterminado. Cerca de 20 mil estudantes ficam sem aulas.

Fonte: G1

MEC adia prazo de renovação de contratos do Fies até 30 de junho

FIES-logoO Ministério da Educação (MEC) publicou hoje (27) no Diário Oficial da União portaria que prorroga o prazo para renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até o dia 30 de junho. O prazo, que já foi prorrogado uma vez, terminaria amanhã (29).  A nova data foi anunciada na última terça-feira (26).

Em nota, o ministério afirmou que “o compromisso do governo federal é o de garantir que todos os estudantes façam o aditamento”, por meio do portal do Fies. A pasta informou que 100 mil alunos ainda não tinham concluído o processo de aditamento até a última terça.

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior, a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos em mais de 1,6 mil instituições.

Trabalhadores da UFPE entram em greve a partir de quinta

wpid-greve_padrao.jpegEm assembleia realizada na manhã desta terça-feira (26), na sede do sindicato da categoria, na Cidade Universitária, os trabalhadores ratificaram decisão já apontada na assembleia passada, que aprovou a adesão da categoria ao movimento. Argumentam a quebra de acordo do governo federal, por não cumprir a negociação da pauta de reivindicações de 2012, que reivindica entre outros pontos o reajuste salarial de 27,3%. Somado a isso, queixam-se contra as medidas provisórias aprovadas no congresso, que alteram direitos trabalhistas e o projeto de lei que institucionaliza a terceirização.

A pretensão dos técnicos, segundo o Sintufepe, é consolidar um movimento que pare o conjunto a universidade, mesmo sem a adesão inicial dos professores, que em assembleia rejeitaram a paralisação.

Atuando em departamentos estratégicos como Hospital das Clínicas, bibliotecas, TV e rádio universitárias, pretendem “capitalizar a atenção da sociedade para o que chamam de desmonte da educação pública”, com o corte orçamentário da educação de mais R$ 9 bilhões.

Como primeira atividade de greve, a assembleia deliberou pela realização de ato público na reitoria, dia 28, às 8h, para entregar a pauta de reivindicações nacional ao reitor da universidade, Anísio Brasileiro, ligado ao PT.

Os trabalhadores também definiram por aderir à manifestação pública, convocada pelas centrais sindicais, no dia 29 de maio, que terá concentração às 14h, na Fiepe.

Do Blog do Jamildo