Luciano Huck pede prazo ao PPS

Janeiro de 2018 é o prazo dado pelo apresentador Luciano Huck sobre sua filiação ao PPS para disputar a Presidência da República. A informação foi dada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS). Raul e o presidente do partido, Roberto Freire, se reuniram com o comunicador na tarde da última quinta (9) e reforçaram o estreitamento de laços. Mesmo pretendido pelo DEM, Huck terá nova reunião com os pós-comunistas em meados de dezembro. Também é esperado o ingresso de outros membros do “Movimento Agora”, apadrinhado pelo global, no PPS.

Na quinta, após receber Jungmann e Freire, Huck jantou com o ex-presidente do BC, Armínio Fraga, e o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), cotado para disputar a vice. Entusiasta da candidatura do apresentador, Armínio tem articulado a aproximação de Huck com políticos.

Há cinco meses fazendo aproximações, o PPS está confiante no pro­jeto de Huck. “Ele nos pediu um prazo para se definir, até janeiro. O Huck tem toda uma vida construída, como comunicador e grande empresário de sucesso. Tem muito o que pesar antes de tomar a decisão”, contou. “Ele tem um apoio extraordinário na área econômica, com o Armínio, e também uma preocupação social partilhada com o Movimento Agora”, sublinhou.

Respondendo às críticas feitas pelo senador Aécio Neves (PSDB), de que a candidatura de Huck seria a “falência da política”, Raul Jungmann classificou a opinião do tucano de “equivocada”. “A política é aberta pra qualquer cidadão. Você tem uma crise muito grande e as pessoas estão procurando uma solução fora da política. O que não pode ocorrer é a antipolítica, uma tese autoritária que busca soluções simples pra problemas complexos”, analisa.

Caso realmente vença a corrida presidencial, Raul crê que Huck terá respaldo para governar. “Quem chega à Presidência chega respaldado pelo desejo popular. Além do mais, Huck é inteligente o bastante para aprender rápido e tem assessoria para isso.”

Deixe um comentário