Abatido, Sport cai diante do lanterna e vê queda próxima

Retrato mais fiel do fracasso neste Brasileirão, o jogo deste domingo (12) expôs todas as fragilidades do Sport. Sem raça e qualidade, o time caiu diante do lanterna Atlético/GO por 2×0, sem oferecer muita resistência. A derrota agravou ainda mais a situação do Leão, que estacionou nos 36 pontos e ficou a três pontos de sair da zona de rebaixamento. Com a degola se aproximando, os leoninos precisam vencer três dos próximos quatro jogos para chegar aos 45 pontos e assim tentar evitar a queda para a Série B. O próximo confronto é diante do Palmeiras, fora de casa, na quinta-feira (16).

Sobre o jogo, foi de dar calo na vista. Assim pode ser definido o primeiro tempo do duelo. Fracos tecnicamente, os times ainda sofriam com o forte calor e a movimentação ficou ainda mais prejudicada. Sem Diego Souza, o treinador Daniel Paulista armou o time num 4-1-4-1, com apenas Anselmo à frente da zaga, liberando Rithely e Patrick para chegar mais próximo ao ataque. Essa formatação parecia que ia dar certo. Marcando sob pressão, logo nos minutos iniciais, o Sport chegou perto do gol. Patrick arriscou da entrada da área e a bola passou perto do travessão. E foi só. De uma forma inexplicável o Leão tirou o pé do acelerador e esfriou a partida, favorecendo os donos da casa.

Sem qualidade, o Dragão também não conseguia tirar muito proveito da situação. As chances ficaram escassas, desagradando os torcedores. A oportunidade só veio aparecer aos 41 minutos. E logo em forma de gol. Como tudo pode piorar, a situação ficou feia para os leoninos. Em corte mal feito por Patrick, a bola sobrou para Diego Rosa só tocar na saída de Magrão para abrir o placar. Em seguida, o Dragão quase amplia, mas o mesmo Diego Rosa chegou centímetros atrasado.

Na segunda etapa, o Sport voltou com Marquinhos no lugar de Anselmo. O time ganhou mais velocidade e passou a atacar mais, porém esbarrou na grande quantidade de passes errados e cruzamentos equivocados. E novamente os pernambucanos tiveram um começo promissor. Logo aos cinco minutos, Marquinhos cabeceou para a grande defesa de Kléver. E novamente… Foi só. Mesmo passando a pressionar um pouco mais, o Leão não conseguia penetrar na defesa adversária. Pior: não mostrava raça e vontade de reverter o quadro. E num “Não vale a pena ver de novo”, o Atlético/GO aplicou o castigo. Desta vez, aos 30 minutos. Em descida rápida, Diego Rosa recebeu e com tranquilidade driblou Magrão para tocar para o fundo do gol. Sem conseguir assustar, o Leão se mostrou abatido, um indício perigoso para quem ainda sonha em se livrar da queda para a Série B. Levantar a cabeça é fundamental na reta final de Brasileirão.

Deixe um comentário