Transposição do São Francisco será concluída em 2018

07 de Julho de 2017 – Visita do Ministro Helder Barbalho e do Governador Camilo Santana – obras tranposiÁ„o.
– CIDADE – 08ci1001 – ANDRÈ COSTA

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, e o governador Camilo Santana visitaram, na tarde dessa sexta-feira, as obras do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco, neste Município, na região do Cariri cearense, divisa com o Estado de Pernambuco. O trecho estava há quase um ano paralisado e teve os trabalhos retomados no último dia 3, depois da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, suspender a decisão judicial imposta pelo desembargador federal Souza Prudente, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), que impedia a continuidade das obras da transposição. Toda a obra fica concluída até o fim de 2018, segundo Barbalho.

O chefe do Executivo estadual destacou a importância da retomada das obras para a segurança hídrica do Ceará e ressaltou que o prazo de conclusão para o Eixo Norte, inicialmente previsto para doze meses, deve ser reduzido consideravelmente. “Essa é, sem dúvida, a obra mais importante em andamento em todo o País. Ao ser concluída, trará água para milhões de pessoas de vários estados e mais segurança hídrica, sem que fiquemos totalmente reféns do inverno, que há cinco anos está aquém da média histórica, com exceção deste ano, que choveu bem, apesar de não ter sido suficiente para recarregar os reservatórios. Justamente por essa importância, vamos tentar acelerar o máximo possível a conclusão desse trecho. Esperamos que, até o fim do ano, o canal já esteja apto a receber as águas”.

Helder Barbalho assegurou que os governos Federal e Estaduais estão unidos com o único objetivo de concluir, por total, as obras de todos os eixos até o fim do próximo ano e assegurou que os recursos estão garantidos. “Vamos trabalhar duro para concluir essa obra. Nunca antes foi feito nada dessa magnitude em relação à segurança hídrica do País. Estamos em constante conversa com o novo consórcio para que, se preciso, os trabalhos sejam realizados em fins de semanas e feriados. A ordem é cumprir todos os prazos estabelecidos”, pontuou. O ministro destacou ainda que a obra movimenta a economia em toda a região.

Orlivan Gabriel Silva, gerente da Emsa, empresa que ficará responsável por dar continuidade aos serviços deixados pela empresa Mendes Júnior, no Eixo Norte, num trecho de 146 quilômetros que corta cidades de Pernambuco e Ceará, afirmou que, no pico da obra, serão mais de duas mil contratações. “Aqui é apenas o início. Em 90 dias vamos atingir o pico dos trabalhos, com milhares de empregos diretos e indiretos. São trabalhadores de várias cidades e, o deslocamento até o canteiro de obra, movimenta outros setores”.

Sustento

Francildo Tavares dos Santos foi um dos contratados pelo consórcio. Desempregado há mais de um ano, ele conta que “a contratação será abraçada com unhas e dentes. Vou conseguir ajudar no sustento de casa e já posso até fazer outros planos”, contou o operário, natural de Salgueiro.

Em situação semelhante, Mirivaldo da Silva Piancó estava parado há sete meses e já planejava se mudar para o Sudeste. “É complicado ficar sem trabalhar. Se não conseguisse nada, ia embora para São Paulo em busca de trabalho. Só que apareceu a oportunidade de trabalhar perto da família e agora os planos mudaram. Estou muito feliz”.

Deixe um comentário